Paroisses
 
fr de en pt

A imagem da Consoladora

A 8 de Dezembro de 1624, durante a Festa da Imaculada Conceição de Maria, o Padre Brocquart S.J. – como reza a história - acompanhado pelos alunos da Congregação Mariana do novo Colégio Jesuíta, na cidade do Luxemburgo, levou em procissão, pela primeira vez, a imagem de Maria Consoladora dos Aflitos, esculpida em madeira de tília. A imagem, com uma altura de 73 cm, tem um vestido bordado, uma tradição que remonta à Idade Média.

Todos os anos a imagem da Consoladora é o centro das atenções dal’Octave.

Restauração em 2008

Em 2008, a restauradora Muriel Prieur passou cerca de 500 horas para voltar a dar o brilho original à Imagem da Consoladora dos Aflitos. A restauração era uma necessidade, uma vez que a madeira e as cores estavam gastas pelo tempo.

Num trabalho meticuloso e de precisão foram removidas três camadas de tinta de restaurações anteriores. À medida que o trabalho ia avançando, com a ajuda do microscópio, do bisturi, e dos produtos químicos, a cor original ficou exposta. No entanto, na face da imagem, Muriel Praying teve que parar de lixar um último revestimento de cor, porque esta parte da estátua, esculpida em madeira de tília, estava muito danificada.

Os trabalhos preliminares da restauração duraram cerca de 9 meses e revelaram algumas informações interessantes sobre a provável origem da estátua mariana com 73 cm de altura. Os trabalhos de restauração permitiram concluir que a data de fabricação da estátua, que é usada desde 1624 em peregrinações marianas, remonta ao final do século XVI. Além disso, a técnica de estilo e de cisalhamento indicam que o escultor deverá ser originário da Alemanha e não da Bélgica, como se pensou durante muito tempo.

A restauração foi financiada através de uma doação anónima de 25.000 euros.

Fotos: Claudine Bosseler

 
Service Kommunikatioun a Press - Äerzbistum Lëtzebuerg - Dateschutz - Impressum - © Verschidde Rechter reservéiert